Alunos do Curso de Direito Conhecem o Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE)

Estudantes do curso de Direito da Faculdade Luciano Feijão, tiveram a oportunidade de conhecer o funcionamento de setores do. Na tarde desta quinta-feira (06),eles assistiram à sessão do Órgão Especial, formado por 19 desembargadores.
Pela manhã, o grupo conheceu a parte histórica do Judiciário estadual, por meio da visita ao Memorial e das explicações do servidor e historiador João Franklin. O local preserva documentos, móveis, fotos e objetos de valor simbólico, como o anteprojeto do Código Civil brasileiro elaborado pelo jurista cearense Clóvis Beviláqua em 1900 e aprovado em 1916.
Os universitários também conheceram a Biblioteca e o espaço das sessões de julgamento do Tribunal Pleno (43 desembargadores), mesmo do Órgão Especial. Também ficaram sabendo sobre a estrutura e as unidades da Justiça na Capital e no Interior, por meio de vídeo institucional.
Participaram de pesquisa sobre a visita e de sorteio de publicações, como a “Coleção Direito Vivo – Sentenças (Volumes I e II), da Editora do Tribunal, o livro sobre os 140 anos do TJCE e o Código de Divisão e Organização Judiciária do Estado.
Uma das obras também foi entregue para compor o acervo da biblioteca da Faculdade Luciano Feijão. Todos os alunos, acompanhados da coordenadora adjunta do Curso de Direito, Ysmênia Pontes, receberam declaração de participação.
O estudante Abdias Ferreira Neto, do 5º semestre, disse que o momento é mais uma oportunidade de aprendizado prático, por meio do relacionamento entre Faculdade e Judiciário, que mantêm parcerias na área da mediação e conciliação. “Na sala de aula, a gente visualiza muito a teoria. Com esse projeto, conseguimos vivenciar, unir teoria e pratica. Aprendemos não somente como funciona e como é organizado o Tribunal, mas também a história da Justiça do Ceará. Quem não conhece não tem a ideia de como é grandioso o nosso Judiciário.”
Fernanda Fernandes, do 6º semestre, afirmou que ainda tem dúvidas sobre qual carreira jurídica pretende seguir. No entanto, tem maior identificação com a advocacia. “Aqui existe uma estrutura prática, formal e que funciona. Gostei de ter essa percepção mais real de como a Justiça trabalha”.
Todo o percurso é guiado por profissionais da Assessoria de Cerimonial. Esse intercâmbio com a comunidade estudantil é uma ação do programa “Justiça e Cidadania”, criado pelo Tribunal com a finalidade de esclarecer à sociedade sobre as funções do Judiciário. Além das visitas, magistrados vão às escolas proferir palestras sobre temas de interesse público.
Com informações da Assessoria do Tribunal de Justiça do Ceará.