I Colóquio “Ruralidades, Juventudes e Etnias: Tessituras Afetivas, Narrativas e Território de Saberes

A primeira edição do Colóquio “Ruralidades, Juventudes e Etnias: Tessituras Afetivas, Narrativas e Território de Saberes, realizada pelo curso de Psicologia da Faculdade Luciano Feijão (FLF), em Sobral (CE), foi organizado por um coletivo de alunos egressos da disciplina de Tópicos Especiais em Psicologia I e alguns outros alunos convidados de diferentes semestres, liderados pelo professores José Maria Nogueira Neto e Francisco Gilmário Rebouças Júnior. Este evento aconteceu no dia 17 de abril de 2018 e contou aproximadamente com 130 participantes, entre estudantes, pesquisadores/as, professores/as e os coordenadores/as de todos os cursos da instituição.
Este I Colóquio contou com a exposição e falas de representações de juventudes importantes para o debate sobre o olhar da psicologia para questões referentes as relações raciais. Expuseram suas falas o representante da juventude de terreiro de Sobral, Pai Beto de Oxóssi (Centro de Umbanda Macaia do Caboclo Pena Verde); a representante da juventude do Quilombo do Batoque (Pacujá-CE), Josi Cordeiro; o representante da juventude cigana de Sobral (Comunidade do Sumaré), Osório Cavalcante; o representante da juventude negra, pobre e periférica, o psicólogo Luís Fernando Benício e a representante do Núcleo da Igualdade Racial da Coordenadoria dos Direitos Humanos da Prefeitura Municipal de Sobral, Renata Marques. Na ocasião foi exibido um documentário sobre a história da Cacique Pequena (Terra Indígena Jenipapo-Kanindé – CE), a primeira cacique mulher do Brasil; e, uma entrevista com a vereado assassinada Marielle Franco.
O objetivo maior do evento foi provocar uma reflexão sobre a atual situação das juventudes étnicas, os seus reconhecimentos e as inúmeras formas veladas de racismos propulsoras de um complexo processo de desigualdade social existente no nosso país, e também, desmistificar alguns pensamentos a respeito desses povos em prol da valorização das diferenças e das diversidades no espaço acadêmico e nos demais espaços de coletivos democráticos.